5 Dicas Para Escolher Um Novo Apartamento

Encontrar um apartamento novo para morar é o sonho de muita gente, mas entre tantas opções no mercado, como escolher o seu novo lar?

Para te ajudar a já ir arrumando as malas a Companhia do Imóvel separou 5 dicas infalíveis. Confira na sequência!

1.Segurança em primeiro lugar

Antes de investir em um novo apartamento, é preciso conhecer a fundo o bairro em que se encontra o imóvel. Visite o local em diferentes horários e caminhe pela região, para observar a movimentação e o horário de funcionamento do comércio.

Leve em consideração o caminho que você e outros membros da família terão de fazer para entrar e sair do apartamento, indo em direção a escola, trabalho e outros locais. Assim você verifica a segurança do trajeto, e consegue visualizar sua futura rotina.

2.Conheça o comércio local

Viver perto de amenidades como farmácia, mercado e lojas é ideal, mas nem sempre a região oferece este tipo de comércio. Antes de adquirir seu apartamento, conheça os estabelecimentos próximos do imóvel e se atente às suas necessidades. O supermercado, por exemplo, pode estar longe do seu novo lar, porém bem perto do seu trabalho.

3.O investimento cabe no seu bolso?

Antes de comprar o imóvel é importante considerar seus meios de pagamento. Certifique-se que o financiamento não seja superior à 30% do seu rendimento mensal, para não comprometer orçamento.

Procure diferentes linhas de crédito e converse com o gerente do seu banco, para encontrar as melhores condições possíveis.

4.Quais os benefícios do condomínio?

Antes de fazer as malas, reflita se o lugar escolhido tem tudo para ser seu novo lar. Conheça os serviços oferecidos, como reciclagem de lixo, portaria 24h, garagem coberta e outros.

Além disso conheça a estrutura física do prédio, as áreas comuns e os espaços de lazer que o condomínio possui.

5.Conheça mais sobre a valorização da região 

Muitos imóveis valorizam rapidamente, dependendo da região em que foram construídos. Outros, porém, se valorizam lentamente ou até mesmo perdem valor no mercado imobiliário.

Por isso é muito importante conhecer o bairro em que o apartamento está situado. Assim você evita a desvalorização em uma futura transação, e ainda pode obter um lucro considerável.

Gostou das dicas que separamos para você? Então acesse o site da Companhia do Imóvel e encontre o apartamento perfeito para as suas necessidades!

Pets No Condomínio: Saiba Mais Sobre As Regras De Convivência

Pets são permitidos em qualquer condomínio, mas é preciso seguir algumas regras. Confira

A vida em condomínio pressupõe algumas regras que visam tornar a convivência o mais confortável possível para todos. Estas regras se aplicam aos espaços comuns e até mesmo ao que podemos ou não fazer dentro dos apartamentos.

Um dos pontos que mais geram dúvidas nesse relacionamento é a presença de animais de estimação. Se você tem dúvidas a respeito das regras gerais para animais de estimação dentro de condomínios, aqui está um pequeno guia com algumas informações importantes.

Posso Ter Um Pet Se Morar Em Condomínio?

A resposta é sim. Este é um direito garantido por lei – mais especificamente pelo artigo 1.228 do Código Civil. Cada condomínio tem suas próprias regras, mas uma proibição para animais de estimação normalmente acarreta em problemas e disputas judiciais. Isso inclui o porte dos animais:  o condomínio não pode proibir cães de determinados tamanhos, por exemplo.

Porém, a lei também estabelece o dever de não perturbar o sossego dos outros condôminos. Nesse sentido, cada condomínio estabelece regras para a boa convivência, como, por exemplo:

  • A obrigatoriedade do uso de coleiras ou focinheiras nas áreas comuns (isso é diferente de exigir que os cães ou gatos sejam obrigatoriamente levados no colo nas áreas comuns, o que pode ser considerado uma infração penal, já que acarretaria em constrangimento, algo proibido por lei);
  • Sempre recolher dejetos;
  • Manter os pets em silêncio, principalmente fora do apartamento, entre outros deveres que fazem parte do bom senso de uma boa convivência.

Tem Um Pet Incomodando Meu Sossego, O Que Eu Faço?

Se houver a chamada “perturbação do sossego” causada por um animal, o melhor caminho é sempre uma boa conversa para alertar o tutor a respeito do problema. Se não houver solução, o síndico pode ser acionado para que estabeleça uma multa, que pode ser progressiva e até mesmo ultrapassar o valor do condomínio.

Para saber mais sobre os assuntos relacionados a imóveis, moradia e convivência, fique ligado aqui no blog da Companhia do Imóvel!